sábado, 21 de maio de 2011

Ela.. Lá..




Eu já não vejo mais aquela menina tímida
que confusa, nas próprias palavras se perdia.

Seu cheiro já não é o mesmo,
mudou o corte e o jeito do cabelo.

Não usa mais as mesmas gírias
Já não anda..
Arrogante, desfila.

Não o vejo mais, nem no fundo
Onde foi parar?
Eu gostava, gostava de seu jeito confuso.

Seus olhos já não brilham foscos
O brilho é vivo, como que morno
e a voz é grave, como quem manda
seus dentes.. Eu ainda não os conheciam..
E no sorriso.. Se faz.. Nem sei..
Se pra tal mudança, dança..
Não sei como ela, agora, se chama.

4 comentários:

  1. Você fala de mim, mas eu me impressiono muito mais com você, pelo seu modo simples e lindo de se expressar... Beijos, linda...

    ResponderExcluir
  2. Daquele viajante que apeou o cavalo em casa e gritou: que saudade de mim!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. parabens vc escreve divinamente.

    ResponderExcluir

Ah, obrigada!